Navigation Menu

Grammy 2017: Saiba tudo o que rolou na premiação e confira a lista de vencedores!



 Aconteceu neste domingo (12) a  maior premiação da música, a  59th edição do Grammy Awards.

A premiação que teve como anfitrião o ator James Corden, foi  transmitida para o mundo inteiro direto do Staples Center em Los Angele  e marcada por grandes polêmicas. De ausência de prêmios para a maior indicada da noite (Beyoncé) a erro de Adele durante sua homenagem ao cantor George Michael, a cerimônia certamente foi memorável.




Falando em Adele... A cantora britânica abriu a cerimônia com seu mega hit   “Hello” que levou os prêmios de  “Musica do Ano”, e “Gravação do Ano”, e  venceu todas as cinco categorias às quais estava indicada, dentre elas, o “Álbum do Ano” por 25 que dedicou à Beyoncé.





“A artista da minha vida é Beyoncé. E este álbum para mim, o álbum Lemonade é tão monumental, Beyoncé. Foi tão monumental e tão bem pensado, tão bonito, com alma…”, disse ela à Queen B que não conteve as lágrimas.  “Todos nós pudemos ver um outro lado seu que você nem sempre nos deixou ver e nós adoramos isso. Você é nossa luz. O jeito que vocês faz meus amigos negros se sentirem é muito empoderador. Eu te amo, sempre te amei e sempre te amarei”.

É claro que, depois disso ninguém mais ligou por ela se atrapalhar durante a performance de  “Fast Love”  em homenagem a George Michael. 😏


Beyoncé, indicada a nove categorias, incredulamente, levou apenas dois prêmios nas categorias “Melhor Álbum Urbano Contemporâneo” por “Lemonade” e “Melhor Clipe” por “Formation”. A ausência de prêmios para a cantora vencedora de 22 Grammys, causou enorme polêmica e acusações  à   National Academy of Recording Arts and Sciences de racismo e preconceito por LEMONADE ter sido avaliado  pelos membros de grande maioria branca e conservadora.


Enquanto a Academia negou-se a dar a Bey os prêmios que merecia, a Diva suprema,  deu a eles uma performance digna de sua divindade artística, exaltando a religião de seus antepassados para reverenciar sua maternidade recém revelada, e obviamente foi  ovacionada. (Assista aqui). Em seu discurso de aceitação do prêmio Beyoncé disse:


“Minha intenção para o filme e para o disco era criar um trabalho que desse uma voz para nossas dores, nossas dificuldades, nossa escuridão e nossa história, para enfrentar problemas que nos deixam desconfortável.

É importante para mim mostrar imagens para meus filhos que reflitam a beleza deles, para que eles possam crescer em um mundo em que, quando eles olharem no espelho, primeiro por meio de suas famílias, bem como no noticiário, no Super Bowl, nas Olimpíadas, na Casa Branca, e vejam eles mesmos. E não tenham dúvida de que eles são lindos, inteligentes e capazes.”  #QueOrgulho! 💓(leia o discurso na íntegra)




A família Knowles ainda aumentou a coleção, quando Solange momentos antes, durante o “Pre-Grammy”,  ganhou seu primeiro Grammy de Melhor Performance de R&B por “Cranes In The Sky”, faixa de seu recente álbum A Seat at the Table.

A cantora, embora feliz pelo prêmio, também criticou a premiação por não fazer jus a Lemonade e a irmã.




“Nos últimos 20 anos, só existiram dois negros que levaram para casa o prêmio de álbum do ano”, escreveu a cantora. “Mas houveram mais de 200 artistas negros que se apresentaram na premiação. Criem seus próprios comitês, construam suas próprias instituições, deem prêmios a seus amigos, a você mesmo, e seja o ouro que você quer segurar”, completou, compartilhando um trecho da carta aberta de Frank Ocean, criticando a Academia #Babado.


Por outro lado, Chance The Rapper foi a grande surpresa da noite! O artista independente fez história ao levar os prêmios de “Artista Revelação” que não era ganho por um artista negro de hip hop desde  Lauryn Hill em 1999. Ele ainda venceu nas categorias “Melhor Performance de Rap” por “No Problem”  com 2 Chainz e Lil Wayne e  Melhor Álbum Rap por Coloring Book, desbancando os veteranos Kanye West ("The Life of Pablo"), Drake ("Views"), De La Soul ("The Anonymous Nobody"), Schoolboy Q ("Blank Face") e DJ Khaled ("Major Key"). #Bapho!😍


"Eu gostaria de agradecer a Deus por colocar tantas pessoas incríveis na minha vida, como Pete e Pat, que me acompanham desde 2012", disse o rapper durante seu discurso de aceitação do prêmio. "Sei que muitas vezes falo sobre a minha independência, e as pessoas pensam que têm algo a ver com isso... Mas independência tem a ver com liberdade." 👏👏👏👏👏👏👏




Nas categorias relacionadas a black e soul music, tivemos vencedores como Lalah Hathaway, que levou mais dois prêmios para casa, venceu nas categorias Melhor Performance Tradicional de R&B por "Angel" e Melhor Álbum de R&B por Lalah Hathaway Live; e o cantor de R&B Maxwell que também ganhou mais um gramofone de Melhor Música de R&B por “Lake By the Ocean”.



Ainda tiveram performances maravilhosas de Alicia Keys e Maren Morris, Bruno Mars, John Legend, Lady Gaga, além de lindas homenagens ao Prince e George Michael. O cantor Al Jarreau, que faleceu neste domingo, também foi lembrado na premiação. 

Podemos encerrar dizendo que A Tribe Called Quest, Anderson .Paak, Busta Rhymes,e Consequence fizeram história na premiação com seu ato de resistência contra a política de Donald Trump.


Confira a lista de vencedores:

Álbum do Ano
Adele – “25″

Gravação do Ano
Adele – “Hello”

Música do Ano
Adele – “Hello”

Artista Revelação
Chance The Rapper

Melhor Performance Pop Solo
“Hello” — Adele

Melhor Performance Pop de Dupla ou Grupo
“Stressed Out” — Twenty One Pilots – VENCEU

Melhor Álbum Pop Vocal
25 — Adele

Melhor Performance de R&B
Solange – “Cranes In The Sky”

Melhor Performance Tradicional de R&B
Lalah Hathaway – “Angel”

Melhor Música de R&B
Maxwell – “Lake By the Ocean”

Melhor Álbum Urban Contemporâneo
Beyoncé – Lemonade

Melhor Álbum de R&B
Lalah Hathaway – Lalah Hathaway Live

Melhor Performance de Rap
Chance the Rapper – “No Problem” [feat. 2 Chainz e Lil Wayne]

Melhor Compilação e Trilha Sonora para Mídia Visual
Miles Ahead - Steve Berkowitz, Don Cheadle & Robert Glasper

Melhor Álbum Gospel
Kirk Franklin - Losing My Religion

Melhor Performance/Canção Gospel
Tamela Mann - God Provides

Melhor Performance Vocal de Rap
Drake – “Hotline Bling”

Melhor Música de Rap
Drake – “Hotline Bling”

Melhor Álbum de Rap
Chance the Rapper – Coloring Book

Melhor Performance Country – SOLO
“My Church” – Maren Morris

Melhor Performance Country – DUO/GRUPO
“Jolene” – Pentatonix featuring Dolly Parton

Melhor Música Country
“Humble and Kind” – Tim McGraw

Melhor Álbum Country
A Sailor’s Guide to Earth – Sturgill Simpson

Melhor Performance de Rock
“Blackstar” – David Bowie

Melhor Performance de Metal
“Dystopia” – Megadeth

Melhor Música de Rock
“Blackstar” – David Bowie

Melhor Álbum de Rock
Tell Me I’m Pretty – Cage The Elephant

Melhor Videoclipe
Beyoncé – “Formation”

Melhor Álbum Dance/Eletrônico
Flume – Skin

Melhor Álbum de Música Alternativa
David Bowie – Blackstar

Melhor Álbum World Music
Sing Me Home — Yo-Yo Ma & The Silk Road Ensemble

Melhor Álbum Jazz Latino
Tribute to Irakere: Live in Marciac — Chucho Valdés

Melhor Música Escrita para uma Mídia Visual
“Can’t Stop The Feeling” – Trolls (Justin Timberlake)

Melhor Filme de Música
The Beatles: Eight Days A Week The Touring Years – The Beatles

0 comentários:

Follow @ RollingSoulBrasil