Navigation Menu

featured Slider

Destaques

Rádio Rolling Soul

VÍDEO

VÍDEO: Toni Braxton – “Deadwood”


O vídeo para  “Deadwood”,  single  de retorno de Toni Braxton chegou!

No clipe principalmente preto e branco  a cantora icônica  se apresenta atrás de um microfone vintage com um violoncelista ao seu lado e várias cenas projetadas em segundo plano.

“Just wanna let you know / I won’t let this one go / You got me down, but I ain’t out,” ela canta. “Think you got me good / Left me like some deadwood / I may be down but I’ll turn it ’round”.

A canção é o primeiro single do álbum Sex & Cigarettes, sucessor de Pulse de 2010, que deve chegar às lojas no início de 2018.

Assista ao videoclipe de“Deadwood”:


Kelela lança o seu álbum de estréia ‘Take Me Apart’


A música ganhou um presente nesta sexta-feira (6 de outubro). A cantora Kelela finalmente lançou seu muito aguardado álbum de estreia, ‘Take Me Apart’ via Warp Records.

Depois da mixtape Cut 4 Me, e o aclamado  EP Hallucinogen, a cantora e compositora nos oferece 14 faixas cheias de texturas, sintetizadores e inovação, incluindo "Frontline" - trilha sonora o seriado da HBO, Insecure.

Ouça Take Me Apart:


MÚSICA: Guiko Baptista - “2 Ponto 0” (Lyric Video)


O cantor de R&B Guiko Baptista faz sua estréia com o single “2 Ponto 0”, produzida por Deryck Cabrera e co-produzida por Joeblack.

O cantor paulistano que iniciou carreira  ainda criança na igreja e participou de espetáculos como “Pulsares” e “O Mar de Paixões”, participa do Selo Mecanismo desde 2012 e atuou como backing vocal da cantora Clawdia Ejara, que assina  a composição ao lado de Cabrera  e Frank Ejara.

A faixa que  estará na coletânea do selo Meccanismo  traz também a faixa  “Guarde Seus Beijos” da Sara Dezorzi, e “Simples Assim” da  Clawdia, e muito mais!

Confira o lyric vídeo abaixo:

VÍDEO: Keyshia Cole – “Incapable”



Keyshia Cole está quase pronta para lançar seu novo álbum 11:11 Reset em 20 de outubro, mas não antes de nos entregar o videoclipe de “Incapable”.

Dirigido por Mike Ho, o vídeo traz a cantora em um ambiente oldschool acompanhada de seu homem, e descobrindo que ele a trai. O desfecho é ele se dando mal e pagando o preço da sua pulada de cerca.

Assista abaixo:

Gê de Lima lança clipe do single “Acaso” part. Hadisui, com a representatividade negra e LGBT


Em tempos de notícias como a da cura gay, o cantor e compositor Gê de Lima lança um videoclipe contra o preconceito, questionando padrões de relacionamentos, através do amor. "O que o gênero ou sexualidade do outro interfere na sua vida?" Questiona o cantor ao postar o vídeo em sua rede social.

Seguindo a temática de seu próximo álbum, Gê apresenta mais um trabalho que dá visibilidade ao mundo LGBT negro. “Fotografia”, último clipe tirado do debut Minha Conduta (2014), foi lançado em maio e já sinalizava a direção ativista de Gê, artista periférico, gay, negro, e que desponta como nova voz dentro da música popular. Agora com este novo single, “Acaso”, ele reforça seu espaço e abre caminho para a visibilidade racial ao trazer casais negros LGBT para estrelarem o clipe, enfatizando a importância da representatividade também nas questões de raça.

A canção, de letra e melodia compostas por Gê, é um single transitório entre o primeiro disco e o segundo, que terá abordagem interseccional. Um R&B charmoso e minimalista, a faixa mostra a qualidade autoral do artista e seu estilo maleável  - “Acaso” tem um lado sexy nas batidas e condução rítmica dadas (e produzidas) por Hadisui, produtor que acumula talentos como ser pianista, tecladista, arranjador, beatmaker e amante dos sintetizadores. O eletrônico - que às vezes soa como orgânico - tem groove marcado pela pontualidade do baixo sobreposto à base, mesmo que sutilmente; a levada retrô é intencional, para dar aquele ar nostálgico de se lembrar de grandes amores ocasionais.

A letra fala de encontros intensos que se dão por acaso, daqueles que raramente acontecem, amores vividos de forma verdadeira por segundos, minutos ou horas, em qualquer lugar ou situação. “No amor, de uma forma ampla, podemos amar alguém uma vida toda, assim como podemos amar apenas em instantes, com a mesma intensidade“, diz Gê sobre a temática da música.

O elenco do clipe é formado por atores e atrizes negros e LGBTs. Nas cenas são exibidas imagens de um casal de mulheres, outro de homens e também de um relacionamento entre um não binário e uma trans mulher.

Gê de Lima mostra a nova faixa no próximo shows, em2 29 de  outubro no SESC Interlagos.

Assista abaixo:

VÍDEO: Vivian Green – “I Don’t Know”



Vivian Green estreou o colorido e sexy vídeo de  “I Don’t Know”, single de seu próximo álbum VGVI que será lançado nesta sexta-feira, 6 de outubro.

Apresentando sample do hit de 1985 “Moments in Love de Art of Noise, a música narra os pensamentos de uma mulher que acha que ela poderia estar se apaixonando. No divertido vídeo dirigido por Derek Blanks,  Green atua como uma fã e ela própria. 

Assista ao sexy vídeo de “I Don’t Know” abaixo:


VÍDEO: Jazmine Sullivan & Bryson Tiller – “Insecure”



Jazmine Sullivan e Bryson Tiller estrearam o vídeo de  “Insecure”, trilha sonora da 2ª temporada do seriado de sucesso e de mesmo nome da HBO.

Filmado no apartamento da protagonista do seriado em Inglewood Avenue , eles recriaram o drama vivido pelos personagens principais Issa e Lawrence com seus problemas de relacionamento e suas inseguranças.

“Why you gotta be so insecure, when I did all I could do to keep you wanting more? Why can’t you get up off my back? / I can take a lot of shit, but I won’t take that.” ela canta.

Vários personagens do show também aparecem no vídeo temático na festa da casa.

A trilha sonora da 2ª temporada de Insecure inclui várias estrelas da música negra internacional, dentre eles,  SZA, GoldLink, Leikeli47, Lion Babe, Jorja Smith, NAO e a criadora  Issa Rae.

Assista  abaixo ao vídeo de “Insecure”: 


Tássia Reis lança novo single para promover sua marca de roupas “XIU! ”




"Escute o que vou lhe dizer, você pode até fingir que não vê. Mas onde ‘cê’ olhar eu vou estar. Eu vou estar, eu vou estar... Então, xiu!". 

O trecho forte que inicia a nova canção de Tássia Reis já mostra ao que veio: dar voz e empoderamento às pessoas que são silenciadas pela sociedade, mas que resistem ao longo da história, contrariando os esforços de quem insiste em invisibilizá-las. “A ideia foi falar sobre ambição e o sentimento de querer mais do que é imposto pra quem é desfavorecido, e  acima de tudo, fala sobre como somos julgados quando transgredimos esse protocolo", explica a cantora.

Produzida por Bruce Slim – mais conhecido como Slim Rimografia –, “XIU!” tem a mix e a master assinada por Luis Lopes e foi gravado no estúdio Flapc4, no centro de São Paulo. “Nossa parceria foi muito natural, essa batida foi a primeira que mostrei pra ela. Quando eu vi o esboço da faixa, fiquei fascinado por esse casamento que é bastante poético e melódico, mas não perde o lado contundente e crítico”, afirma.

O clipe gravado no Estúdio Lâmina (SP), traz a cantora vestindo peças ousadas e que enaltecem seu estilo. Trata-se de outro lançamento: sua própria marca de roupas. Também intitulada como “XIU! ”, ela nasce com 8 looks, a princípio, que unem o conforto e liberdade, sem abrir mão da lacração e do close. “Eu quis fazer uma roupa que eu gostaria de usar, assim como eu faço uma música que eu gostaria de ouvir”, completa a cantora.

A ideia é um sonho antigo e veio em 2012, juntamente com sua amiga Talita Freitas. Aos 20 anos, quando saiu de Jacareí, interior de São Paulo, para cursar Design de Moda na Capital, Tássia Reis nem podia imaginar como seria sua vida 5 anos depois.

Assista abaixo: 

Tamar Braxton Lança o Novo Álbum ‘Bluebird of Happiness’


Tamar Braxton está de volta!  

A cantora e compositora de R&B lançou seu 5º álbum de estúdio, Bluebird of Happiness

Liderado pelos singles “My Man” e “Blind”, o LP apresenta 11 faixas, produção executiva dela,do marido Vincent Herbert e Rodney Jerkins e participação do rapper, Yo Gotti em “Hol’ Up”.


Durante sua aparição no programa da Wendy Williams, Tamar disse que o álbum a levou em uma viagem de alegria. "Na minha busca pela felicidade, tive que entrar em sintonia com o meu espírito", disse ela. "Eu me senti tão em pedaços, tão perdida e confusa sobre tudo. [Eu ainda me sinto assim] alguns dias, mas eu estou muito melhor do que eu estava ".

Durante a entrevista, Braxton confirmou seus planos para fazer deste seu último álbum, mas disse que não vai parar de fazer música. "Eu tenho que dar um passo atrás e descobrir o que está funcionando e o que não está funcionando", acrescentou.

Tamar  promoverá  o álbum juntando-se a  Xscape e Monica em " The Great Xscape Tour ", que deverá começar em 22 de novembro em Richmond.

Ouça Bluebird of Happiness abaixo:


Ouça agora “XENIA”, o álbum de estréia de Xenia França


Força feminina que pulsa negritude e poder na banda Aláfia, Xenia França, lançou seu primeiro álbum solo, intitulado  “XENIA” pela Natura Musical, exaltando  a figura da mulher negra e a influência da música diaspórica.

O álbum produzido por Lourenço Rebetez, Pipo Pegoraro e coproduzido pela própria artista, traz  13 faixas e inclui composições de artistas como Tiganá Santana, Theodoro Nagô, Tibless, Verônica Ferriani, Clarice Peluso, Luisa Maita e Chico César, além de três autorais: “Perfeita Pra Você”, “Miragem” e “Pra Que Me Chamas?” – uma parceria com Lucas Cirillo. 



“Cada faixa escolhida tem um valor extremamente importante. Elas me auto-representam. Levam meu olhar para esse caminho de aprendizado, orgulho, autoconhecimento e gratidão. É sobre como me sinto agora, mas a partir de toda a minha trajetória desde que sai da Bahia. É sobre intimidade comigo mesma, dores, questionamentos e inquietações. É sobre ancestralidade, respeito, amor, cura e fé. É sobre ser mulher. Mulher negra”, disse a cantora que é referência de empoderamento e comportamento feminino.

Gravado no RedBull Station, Carbono, El Rocha e Caso Raro, estúdios localizados em São Paulo,  mixado por Russell Elevado (Dragon Mix Studios - NY) e masterizada por David Darlington (Bass Hit Recording - NY), “XENIA” reverencia o som que vem da diáspora negra, em uma sonoridade essencialmente pop com pitadas de música eletrônica, jazz, samba-reggae, rock e R&B.  


“Minhas influências desde pequena são Michael Jackson, Stevie Wonder, Gilberto Gil, Elza Soares, Margareth Menezes, Ilê Aiyê, Olodum, Edson Gomes, Milton Nascimento, entre outrxs. Também posso dizer que, há pouco mais de quatro anos, vivo um verdadeiro caso de amor pela música e cultura cubana. Neste trabalho, eu louvo esse povo tão maravilhoso por meio do Batá, tambor sagrado presente entre as gravações. De alguma forma, tudo isso está no meu disco”, comenta. 


Para o show de lançamento em São Paulo, a artista promete uma grande noite no Auditório Ibiraquera, dia 15 de outubro. Em Salvador, o público assistirá a apresentação no SESC Pelourinho, dia 27 de outubro. 


O projeto foi selecionado pelo edital Natura Musical 2016 com apoio da Lei Rouanet. “O Natura Musical foi criado para valorizar a diversidade da produção contemporânea e a identidade da música brasileira”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “Desde 2005, a plataforma já patrocinou mais de 330 projetos de artistas em diferentes estágios de carreira, que representam essa música brasileira pulsante, diversa e apresentam novas expressões e linguagens, assim como o novo trabalho de Xenia França", complementa. 


Ouça abaixo:

Ouça ‘The Rise of the Phoenix’, o novo álbum de Chanté Moore



Chanté Moore  lançou seu 7º álbum, ‘The Rise of The Phoenix’..

Liderado pelo single “Real One”, o álbum traz 17 faixas e é descrito como seu álbum mais pessoal até o momento,  rico em emoções e revelações pessoais sobre a vida e sentimentos da cantora de R&B. 

Em 3 de novembro Chanté lançará seu primeiro áçbum natalino, Christmas Back To You.

Ouça ‘The Rise of The Phoenix’abaixo:


(RJ) Show Bixiga 70, Nomade Orquestra e part. Liniker




Um showzão pra terminar o mês de Setembro no Rio de Janeiro. 

No próximo sábado, a Nomade Orquestra e Bixiga 70, com participação da Liniker, são as atrações do segundo dia da quarta edição do projeto Orquestrando Lapa, na Fundição Progresso.

As atrações da noite ficam por conta da Nomade Orquestra, formada há 5 anos, apresenta um trabalho autoral de música instrumental com influências do funk anos 70, jazz, rock, afrobeat e outras expressões musicais.

O segundo set da noite fica por conta da big band dançante Bixiga 70, nela dez músicos formam o som que engloba jazz, funk e música afro-brasileira. Denominando-se uma empolgante máquina de ritmo, a banda recebe a participação especial da Liniker. A cantora e compositora, com apenas 22 anos, é destaque ao representar a comunidade negra LGBT na música independente nacional e falar sobre a diversidade do amor em suas canções.

Vamos conferir esse grande encontro?

Tá Bombando!

Follow @ RollingSoulBrasil