Navigation Menu

All Saints Revelam Data de Lançamento e Título do Primeiro Álbum do Grupo em 10 Anos


Depois de mais de 10 anos de silêncio o grupo All Saints, uma das girl bands mais celebradas nos anos 90, resolveu voltar aos estúdios para gravar um novo álbum. Nesse meio tempo o grupo fez uma breve turnê com os Backstreet Boys em 2014 e chegaram a anunciar uma nova turnê e um disco, que acabou sendo cancelado. Mas para alegria dos fãs, o quarteto metade britânico e metade canadense, formado por Melanie Blatt, Shaznay Lewis, e as irmãs Natalie e Nicole Appleton anunciaram um novo álbum intitulado "Red Flag", que deverá chegar às lojas no dia 08 de Abril, e virá precedido pelo single "One Strike", que será lançado no dia 26 de Fevereiro.

Quem teve contato exclusivo com a banda foi o site/revista i-D, a tradução dessa entrevista você confere abaixo:

Então essa reunião começou há alguns anos atrás, com alguns shows como convidadas especiais na turnê dos Backstreet Boys. O que aconteceu que transformou esses encontros ao vivo em um novo álbum e um retorno em grande escala?

Mel: Nós fomos chamadas para fazer essa turnê, nós nunca chegamos a realmente fazer muitos shows anteriormente. Finalmente foi a chance de fazermos o que fizemos, nós aproveitamos o máximo. Foi revigorante.

Shaznay: Nós nem sequer fizemos grana com isso! Utilizamos todo o dinheiro para nos organizarmos  juntas.

Nic: E tivemos os melhores momentos de todos. Foi um dinheiro bem gasto. Eu faria tudo de novo.

Nat: Pensamos em fazê-lo só por diversão, mas então não queríamos que isso acabasse. Nós gostamos de estar juntas. Queríamos estar juntas. Quer dizer, a gente sai juntas de qualquer maneira, mas queríamos estar juntas neste mundo.

Shaznay: No entanto não estaríamos fazendo isso agora se não tivéssemos feito novas músicas nas quais nós acreditamos. 
Shaznay Lewis

Quem vocês escolheram para trabalhar nesse novo material?

Shaznay:
Um ótimo e jovem novo produtor chamado Hutch, que é fantástico - nós fizemos o single com ele. Eu já tinha escutado algumas de suas produções e adorei, antes mesmo de começarmos a trabalhar nesse novo álbum, então essa foi a oportunidade perfeita para trabalhar com ele. Nós também nos aproximamos do Utters, que trabalhou em um monte de coisas do Maverick Sabre, que eu adoro, além de Invisible Men, e [o antigo produtor do All Saints] K-Gee, que já é da família. K-Gee disse: "Vá e trabalhar com outras pessoas primeiro, depois me procurem". Acho que ele queria ter uma noção do que todos estavam fazendo - ele acabou sendo o produtor executivo do álbum. 



Vamos falar do single, "One Strike". De onde veio essa canção?
 
Shaznay: Eu escrevi ela com Hutch. O que você quer saber?

Qual o tema?

Shaznay: É sobre conversas que eu tive com Nic na época em que ela estava passando por problemas pessoais (Nicole passou por uma dramática separação com o cantor Liam Gallagher, do Oasis), e como amiga eu fui inspirada a escrever sobre isso. Quando você escreve músicas é tudo sobre sentimentos.

Nicole: Nós ficávamos no telefone por horas.
Nicole Appleton

Shaznay: Eu estava sentindo a vida de Nic.


Então a canção é sobre o seu divórcio Nic?

Nic: Não é sobre o divórcio, é sobre o momento que eu descobri o que ele fez comigo. É bem isso.

Shaz: Trata-se de um momento. Uma chamada telefônica.

Nic: Isso está na canção! Ouça a música! Está tudo lá. Quando você ouvir as letras, tudo faz sentido.

Shaz: A frase "one strike" é sobre como sua vida pode apenas mudar em um instante. Você pode estar andando na estrada, você acabou de deixar sua família em casa e tudo está ok, então quando você volta para casa eles se foram. Por um lado sua vida está incrível, por outro lado ela mudou de repente.

Em 2009 Mel...

Melanie: Sim querido, eu sei o que você vai dizer.


...você disse...

Melanie: EU SEI!


..."All Saints nunca vai voltar a se reunir"

Melanie: Sim. "Eu só quero encher a cara".

Sim. Também na última vez que você conversou com a i-D... 

Nic: (suspiros)

Shaz: Oh meu Deus!

Mel: Oh, eu lembro de ter feito isso. Continue...


...e ao falar sobre a última vez que as All Saints voltaram, que anteriormente você havia dito ter sido pelas razões certas. Você disse: "Eu não acho que fizemos isso pelas razões certas, eu fiz por dinheiro..."

Shaz: (Para Mel) Foi Mel?

Mel: Sim, porque não era do meu agrado.

E tem mais: "Não foi como se nós sentíssemos que tínhamos algo para devolver ao mundo."
 

Shaz: De maneira nenhuma! Bem, essa é a opinião dela.
 

Mel: Bem, isso foi só comigo. Meu coração não estava realmente nisso.

Nic: Isso foi Mel pessoalmente, mas não foi assim para todas nós.

Mel: Mas era absolutamente como eu me sentia. Porque sabe de uma coisa, nós assinamos contrato [com a Parlophone] sem se quer termos uma única música. Eles assinaram apenas ideia de voltarmos a ficar juntas. Me senti desonesta a partir daquele momento e não senti como sendo algo real.

Você gosta das músicas (se referindo à música da era "Studio 1", de2006, quando elas retornaram pela 1ª vez)?

Mel: Não são das minhas favoritas.

São as que você menos gosta?
 

Mel: Sim. E é por isso que eu sou tão grata que tivemos a oportunidade de fazer isso agora, porque afastou por completo esse mal gosto. Agora em 2016 nós fizemos meu álbum favorito do All Saints. Esse é o álbum que eu sempre quis que a gente fizesse - e nós fizemos!
Melanie Blatt

A maneira como vocês saíram da Parlophone em 2007 parecia bastante agressiva da parte deles - aconteceu apenas dois meses após o álbum ter sido lançado.

Mel: E só invalidou tudo completamente, toda a nossa carreira. Isso me fez cair fora! Eu não queria cantar de novo! Eu estava CHEIA!

Shaz: (faz sinal de quem chama a garçonete) CHEQUE POR FAVOR! (Gargalhadas). Na verdade eu desconhecia tudo isso. É muito difícil de ouvir. Sinto-me triste que ela tenha se sentido assim, bem, eu adoro tudo o que fizemos. Eu me sinto mal que você tenha se sentido assim, Mel.

Mel: Não foi nem tanto pelas músicas — apenas a maneira como isso aconteceu. Assinando contrato antes mesmo de termos feito uma música se quer. Você me conhece, eu sou muito militante quando se trata de integridade. Isso é importante para mim.

Então ter aceitado se apresentar nessas datas com os Backstret Boys foi talvez um passo bem maior para você, Mel, do que para o resto da banda?

Mel: Foi definitivamente uma decisão que não foi instantânea - mas graças a Deus eu fiz a decisão certa, porque foi a melhor decisão que já tomei.

Como você se sente em relação à tudo isso Shaznay? 

Shaz: Eu estou chocada! (Sorrir, enquanto olha realmente chocada)

Nic: Eu amo o que fizemos no passado, mas eu amo o que estamos fazendo agora de uma maneira diferente. Desta vez parece que tudo aconteceu no momento certo. Isso é bom. É uma sensação muito boa.


E você está realmente voltando desta vez pela razão certa?

Mel: Absolutamente. Não teríamos feito isso por nenhum outro motivo.

Shaz: O motivo certo é nosso relacionamento de uma com a outra — não tem nada a ver com a indústria, ou ganhar dinheiro, ou vender cds. Éramos amigas antes mesmo de fazermos música juntas. Sempre que trabalhamos juntas o único motivo para fazer qualquer coisa é nossa relação de amizade.


O novo álbum de vocês se chama "Red Flag" ("Bandeira Vermelha") - o que vocês veem hoje como as bandeiras vermelhas se começarem a ter problemas na banda?

Nat:
Nós nos conhecemos tão bem agora que, se alguém ficar quieta nós conseguimos captar. E assim que captamos isso iremos cuidar da situação.

Nic: Não é nem questão de ficar quieta - é um olhar, é um sentimento. Sabemos agora quando algo não está certo. Hoje nós vemos a bandeira vermelha uma da outra.

Olhando para trás, para o começo do sucesso do All Saints, existem coisas que vocês fariam
Natalie Appleton
diferente?
 

Nat: Éramos muito jovens e muito ingênuas.
 

Mel: É um lance de confidência mesmo. Quando você é jovem você acha que as outras pessoas sabem mais que você. Desde então, se alguém me pede conselhos sobre sua vida, a primeira coisa que eu digo é: Tudo depende de você. Mantenha-se firme. Se você é forte como uma banda, você vai ficar bem.

Que outros conselhos você daria para uma banda como, por exemplo, Little Mix, se eles perguntassem como lidar com a mídia?

Nic: Não fale do outro.

Mel: Mas também, foda-se treinamento de mídia. Diga o que diabos você quiser.

Shaz: Exatamente.

Quando uma banda está no topo, você acha que há uma maneira de prolongar esse sucesso - ou cada artista tem sua própria narrativa natural que não pode ser alterada?

Mel: Eu acho que se você tem qualquer tipo de plano, é o plano errado. Você não deve ter um plano quando começa uma banda ou quando começa a fazer música. Não se trata de planos, e calendários e agendas. Você apenas tem que fazer o que quiser, e fazer música por quanto tempo você precisar e querer.

Você não tem um plano nem desde o começo, quando você e Shaznay estavam no All Saints 1.9.7.5.?

Shaznay: Bem, não era mesmo um plano - era um sonho. Sair na turnê Smash Hits, ir no Top Of The Pops. Era isso. Lembro-me deitada na minha cama, sonhando com o quão incrível seria se alguma vez fosse no Top Of The Pops.

Bem isso deu certo não foi?

Shaz: Sim, com certeza! (risos)

Adicionar legenda
Esses elementos de seu sonho - Smash Hits, Top Of The Pops - desapareceram. Como será que o All Saints de meados dos anos 90 teria lidado na era do Instagram?

Nic: Eu não posso nem tirar um selfie! Sabe de uma coisa, eu acho que eu sou feliz que não estávamos envolvidas em tudo isso. Todo mundo está viciado nisso. Estamos apenas viciadas uma na outra.

Mel: A única coisa que eu gosto é que mesmo que embora você veja ainda não é real, e embora seja de uma forma menos romântica, a mídia social tira um pouco da mística da fama. Ela tira a ideia da fama fazer você diferente de todos os outros. Você tem que ver o lado positivo em tudo. Eu tento, de qualquer maneira - é o que acontece quando você fica velho! 

Shaznay, você trabalhou com Mutya Keisha Siobhan no retorno delas alguns anos atrás. Do lado de fora, como você ver a dinâmica de uma banda de garotas voltar a ficar juntos depois de uma separação?

Shaz:  Eu estava realmente feliz por elas! Antes mesmo de assinarmos com a London Records, quando Mel e eu começou o All Saints, as pessoas que inicialmente trabalharam com a gente descobriu essas três meninas, Keisha, Siobhan e Mutya. Nós trilhamos praticamente o mesmo caminho que elas, então para mim, trabalhar com elas foi adorável. Suas vozes juntas têm um som característico, como as nossas. Gostei de ver as três juntos novamente. Amei! Eu defendo aquelas meninas.

Elas seriam boas para sair em turnê com vocês?

Shaz: Sim!

Mel: Elas seriam, com certeza…

E a London Records está de volta só para a nova música de vocês?

Shaz: Sim - Nós queríamos realmente montar o nosso próprio selo, mas quando veio a oportunidade através da London Records eu me senti bem para voltar para lá. É legal. Era como se a gente tivesse tipo: "Podemos comprá-la?". E eles eram como: "Não podemos simplesmente andar por aí deixando as pessoas comprarem gravadoras da gente".

Mel: A resposta real envolveu a frase: "Lunáticos comandam o asilo".

O Twitter foi à loucura em 1º de Janeiro quando vocês postaram a nova foto do All Saints. Vocês se surpreenderam com a reação?

Nic: Isso me assustou. Mas vocês sabe, na verdade não é medo  — é empolgação e expectativa. É emocionante, divertido, assustador, tudo ao mesmo tempo. Postar essa nova foto foi um pouco: "Oh meu Deus, isso é real". Mas no momento que essa entrevista sair isso será realmente real.


E aí, também estão ansiosos por mais esse grande retorno musical? Ao que tudo indica 2016 será um ano de grandes 'comebacks'. Se você quer matar a saudade ou ficou curioso para conhecer o que as All Saints produziram até hoje, aperte o play nessa playlist do grupo disponibilizada no Spotify:
       

E não deixe de seguir e curtir o grupo nas redes sociais: TwitterFacebookInstagram!      

Fonte: i-d.vice.com
Texto: Peter Robinson
Fotografia: Paul Phung

Tradução: Salatiel L.Morais

0 comentários:

Follow @ RollingSoulBrasil